Você sabe o que foi a AFEU em Friburgo nos Anos Dourados?

24/08/2020 13:36:52
Compartilhar
Professor Dante Magliano

Para saber o que foi a AFEU ou para dela se recordar, é necessário retroceder algumas décadas no tempo. Até o início da década de 1950, Nova Friburgo não dispunha de faculdades para os alunos que concluíssem o Segundo Grau (cursos Científico, Clássico, Normal e de Contabilidade). Os que desejassem prosseguir os estudos tinham de ir para as cidades do Rio de Janeiro, de Niterói e, mais tarde, de Petrópolis.
Em 1954, os padres jesuítas, do Colégio Anchieta, obtiveram autorização do Governo para o funcionamento de uma Faculdade de Filosofia (Nossa Senhora Medianeira), na sede do colégio. O Ministério da Educação autorizou os cursos de Filosofia, Matemática, Letras Clássicas e Pedagogia, mas os superiores dos jesuítas acharam por bem, destiná-los apenas a estudantes do sexo masculino. Em 1956, Madre Angelina Carvalho, Provincial da Congregação das Irmãs Doroteias,Província Sul, conseguiu do Padre Banvard, Reitor dos jesuítas, licença para a criação de um Departamento Feminino, da Faculdade de Filosofia Nossa Senhora Medianeira, nas dependências do Colégio Nossa Senhora das Dores. Logo começaram as obras do prédio, que foi inaugurado em novembro de 1957.

Em novembro de 1965, ficou resolvido que o Departamento Masculino da Faculdade de Filosofia Nossa Senhora Medianeira seria transferido para a sede em São Paulo. Imediatamente, a Irmã Provincial, Madre Angelina, tomou iniciativa junto às autoridades, para que o Departamento Feminino fosse transformado em faculdade autônoma. Em abril de 1967, o Conselho Federal de Educação deu parecer favorável à autonomia e reconheceu a Faculdade de Filosofia Santa Doroteia, com sede em Nova Friburgo. Foram indicadas como Diretora, Madre Sania Cosmelli e como Vice-Diretora, a Irmã Maria Luzia da Rocha Erthal.

Porém, grande contingente de estudantes – formado pelos que desejavam estudar Medicina, Odontologia, Veterinária, Engenharia, Direito, Administração de Empresas, Economia, Jornalismo – continuava a deixar nossa cidade. Eram eles: Paulo Azevedo, Laurílio José da Silva, Paulo Tassara, Mário Dutra, Carlos Pecci, os irmãos José Carlos, Sávio e Plínio Dantas dos Santos, Enéias Mendes Machado, Rachid Namen, Marcílio Orlando, Luís Fernando Schott de Aguiar (o Macaé), Wilbert Kramer, Emílio Orlando Filho, Amílcar Feres, Ruy Mendes Machado, Ney Dutra de Castro, Alberto Luís Gonçalves Madeira, Márcio Gonçalves Pereira, Aécio Alves da Costa, Eraldo Milward de Azevedo, Laerte Borba Mussi, Dante Magliano e muitos outros.

Então, surgiu a ideia de reuni-los, por ocasião das férias, promovendo reuniões, bailes, jantares, tardes dançantes, eventos esportivos .O sucesso destas múltiplas atividades, contudo, exigia uma coordenação, algo bem organizado, nascendo para tal finalidade,nos últimos anos da década de 1950, a ASSOCIAÇÃO FRIBURGUENSE DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS, a AFEU.
Uma festividade marcante foi o baile realizado, na Sociedade Esportiva Friburguense, em 15 de janeiro de 1961, pela AFEU, na presidência de Dante Magliano, quando foi homenageado o consagrado compositor e radialista Lamartine Babo. Ele havia classificado a sua canção, “Ressurreição Dos Velhos Carnavais”, uma marcha-rancho, no “Festival do Rio”. Na ocasião, Dante me apresentou ao referido compositor, e fez elogios a meu respeito, dizendo-lhe que eu me destacava nos estudos, na minha turma. Imediatamente, ele me homenageou, improvisando uma quadrinha: “Para Leila = Estudante de Direito /// Como o perfume que exala/ no jardim de amor…perfeito/ és a primeira da sala/ em qualquer salão…direito.” Friburgo= 15-1-61 Lamartine Babo.

A Associação Friburguense dos Estudantes Universitários, depois de um longo período de apogeu, começou a declinar,até desaparecer, porque estava perdendo o objetivo de sua existência, reunir os friburguenses que estudavam fora.
Ao longo do tempo, os estudantes passaram a ter mais opções, em Nova Friburgo, no campo intelectual. A Faculdade de Filosofia Santa Doroteia passou a oferecer mais cursos aos interessados: História, Geografia, Línguas Neolatinas, Ciências Sociais. Em 1971, foi fundada a Faculdade de Odontologia de Nova Friburgo, a FONF. Algum tempo depois, com a instalação das Universidades Cândido Mendes e Estácio de Sá, em nossa cidade, uma dezena de especializações estariam à disposição dos friburguenses, como Administração, Direito, Engenharia de Produção, Engenharia Civil, Ciências Contábeis, Jornalismo, Nutrição, Gastronomia, Farmácia, Fisioterapia, Enfermagem e Música.

Atualmente, a AFEU é apenas uma lembrança, na memória de poucos.

Compartilhar