Enfermeira vítima de tentativa de homicídio recebe alta após 38 dias

05/05/2015 12:46:29
Compartilhar
Dois momentos: Renata quando deixou o CTI e deixando o hospital

A enfermeira Renata de Oliveira Cunha recebeu alta médica e deixou o Day Hospital nesta segunda-feira, 4, após 38 dias de internação. Ela ainda terá que completar o tratamento médico, porém, já está na casa de parentes.

Em 17 de março, ela foi violentamente agredida pelo ex-companheiro de sua filha, que não aceitava o fim do relacionamento. Ele também ateou fogo no imóvel em Olaria, onde a enfermeira morava. O Caso Renata, na ocasião, teve grande repercussão em Nova Friburgo.

“Obrigada pelo amor de vocês! A amizade e admiração são eternas. Deus me trouxe a vida!”, disse a enfermeira numa postagem feita nesta segunda-feira nas redes sociais, agradecendo as orações de amigos, parentes e todos que torceram pelo seu restabelecimento.

A filha da enfermeira, a fotógrafa Jéssika Reis, encaminhou uma mensagem ao portal NFEMFOCO: “Estamos celebrando mais uma conquista, mas não conseguimos sozinhas. Contamos com a ajuda de muitos. Por isso quero muito agradecer ao Corpo de Bombeiros de Nova Friburgo, a equipe do Hospital Raul Sertã e, principalmente, a equipe maravilhosa do Hospital Day, que com todo carinho e dedicação não mediu esforços para cuidar da minha mãe. Quero também agradecer à toda minha família, amigos, vizinhos e desconhecidos que, mesmo que indiretamente, nos ajudaram com solidariedade, doações, carinho e muita energia positiva. Agora estamos mais fortes e cada vez mais unidas para enfrentar mais essa caminhada em busca de uma plena recuperação”, escreveu.

CASO RENATA – Na ocasião, o ex-jogador de futebol e ex-gerente de restaurante conhecido como Eder Kibe invadiu a casa da mãe da ex-namorada e a agrediu violentamente, antes de incendiar o imóvel em Olaria. Em seguida, o agressor retornou ao seu apartamento, na Rua Oliveira Botelho, de onde se atirou do quarto andar. Dois dias depois ele morreu no hospital.

Compartilhar