Friburgo: Juiz decreta preventiva de réu confesso de feminicídio

01/11/2019 08:11:05
Compartilhar
Acusado foi preso logo após cometer bárbaro crime

O juiz Marcelo Alberto Chaves Villas, em exercício na 1ª Vara Criminal de Nova Friburgo, ratificou nesta quinta-feira, 31/10, a prisão preventiva do réu Rodrigo Alves Marotti, 30 anos, acusado pelo hediondo crime de feminicídio da sua ex-companheira Alessandra dos Santos Vaz e da sua amiga Daniela Mousinho.

O crime teve grande repercussão em outubro no município. O acusado foi preso horas depois de ter cometido o bárbaro crime e está em presídio no Rio de Janeiro.

De acordo com informação do próprio juiz, “a decisão foi tomada após a análise dos depoimentos e a própria confissão do acusado em sede policial, bem como o histórico de ameaças e agressões”.

E segue: “As circunstâncias objetivas sob como o crime foi cometido, isto é, com o acusado ateando fogo em um colchão e o colocando em chamas na porta do cômodo em que as vítimas estavam trancadas, conforme confessou em detalhes, revelam o caráter hediondo”, destacou o magistrado.

Na decisão, o magistrado pontuou que “extravasando o acusado sentimento embutido em comportamento “machista” com atos de violência contra a pessoa do sexo feminino com qual tinha relacionamento afetivo, cometendo este crime brutal apenas por não aceitar o fim do relacionamento”.

Segundo o magistrado é um “crime inadmissível nesta pacta cidade serrana e que deve ser duramente combatido. A sociedade precisa de uma resposta rápida da Justiça”, afirmou.

Compartilhar