Friburgo: Operação contra venda de bebidas a menores autua 3 bares e flagra 9 adolescentes

09/04/2018 08:09:17
Compartilhar
Operação conjunta fez flagrantes no centro de Friburgo (foto: PMNF)

Foto e texto por Secom PMNF

Todo fim de semana, o cenário se repete. À noite, aqueles que querem se divertir tomam conta das ruas e lotam os bares da cidade. Entretanto, surge um grande problema quando parte dessas pessoas é menor de idade e consome álcool e também entorpecentes sem o mínimo pudor. E para bater de frente com essa realidade cada vez mais freqüente, a Prefeitura de Nova Friburgo, por meio da Secretaria de Política sobre Drogas, em conjunto com diversos órgãos, deu início na última sexta, 6, a uma operação que, em seu primeiro dia de atuação, já teve resultados muito positivos.

Policiais infiltrados ficaram distribuídos em cinco pontos considerados mais críticos do Centro da cidade para dar o flagrante, entre eles a Rua Monte Líbano e a Praça Getúlio Vargas, no Centro. Nove menores foram encontrados utilizando ou portando substâncias ilícitas e tiveram os responsáveis acionados para serem liberados. Além disso, três bares foram autuados e fechados por apresentarem irregularidades no Alvará de Funcionamento ou pela falta dele.

“Esta atuação é fruto de um planejamento que vem, cuidadosamente, sendo feito pela Municipalidade há cerca de quatro meses. Recebemos muitas denúncias de vendas e consumo desses produtos pelos nossos adolescentes e não vamos medir esforços para coibir essa prática”, destacou o secretário da pasta, Daniel Lage.

O trabalho contou com o apoio da Polícia Militar, Guarda Municipal, Departamento de Posturas, Conselho Tutelar, Centro de Referência em Assistência Social – Creas, Vara da Infância e Adolescência e Ministério Público. Para Marcos Machado, pai de um dos jovens abordados na operação, a ação é exemplar e vai de encontro com os princípios passados ao filho pela família.

“Nós, como pais, nos esmeramos em dar a ele uma boa educação, e por isso levamos um susto quando fomos acionados para vir buscá-lo. Mas enxergamos a ação com muito bons olhos, pois nos serviu de alerta em relação às amizades dele. Vamos ficar mais atentos”, disse.

De acordo com a Promotora de Justiça, Simone Gomes, que também participou da ação, ela tem caráter inibitório e é uma prova de que os poderes não estão de olhos fechados para o que está acontecendo na cidade.

“A forma como está acontecendo essa relação dos jovens com o uso dessas substâncias é abusiva e coloca a vida deles em risco, em especial pelo contato que eles passam a ter com tráfico. Preservar a integridade deles é uma responsabilidade dos pais e também do Estado”, frisou.

Compartilhar