Magreza ou anorexia? Aprenda como distinguir

13/05/2016 16:09:45
Compartilhar
Corpo de Luciana Gimenez divide opiniões na web. Foto: Instagram

Não se pode negar que o perfil da mulher magra, sarada e com o corpo definido ainda é o ideal de beleza aceito socialmente. Mas quando a busca pela perfeição ultrapassa os limites? Essa é uma discussão recorrente na web, como no caso de Luciana Gimenez. Definir o que é magreza ou anorexia exige atenção aos detalhes.

Mas o caso da apresentadora não é isolado. Basta ver como o jejum de Deborah Secco dividiu opiniões, assim como o emagrecimento acentuado da atriz Angelina Jolie. Então, como distinguir quando a obsessão com o peso se torna doença?

Magreza ou anorexia: entenda as diferenças

Uma pessoa magra não necessariamente é anoréxica. Por isso, é importante estabelecer algumas diferenças. O transtorno alimentar é caracterizado por um grande temor em ganhar peso, ainda que o paciente esteja muito abaixo daquele considerado ideal em termos de saúde.

No caso da anorexia, as pessoas não são capazes de impor limites à magreza. A busca pelo físico ideal, vai além do saudável quando o paciente se impõe uma dieta muito rígida de restrição alimentar. O resultado é um emagrecimento extremo que pode levar à desnutrição.

Mas como identificar quando alguém está tendo um comportamento que ultrapassa a normalidade? É possível identificar sinais de um distúrbio alimentar quando a pessoa tem uma imagem corporal muito distorcida e não quer manter um peso aceitável de acordo com a sua idade e altura.

Além disso, mantém um comportamento obsessivo em relação à comida: corta todos os alimentos em pequenos pedaços e pratica exercícios exaustivamente. Outro padrão comum é o uso de comprimidos diuréticos, enemas, laxantes ou redutores o apetite. Há também os sintomas fisiológicos.

Pele manchada ou amarelada, queda de cabelo, irregularidade menstrual, fraqueza das unhas, boca seca, extrema sensibilidade ao frio, perda de resistência óssea e atrofia muscular.

Como ajudar alguém que sofre de anorexia

O quadro descrito parece familiar a alguém que você conhece? Embora a anorexia seja um problema sério, é possível ajudar. O primeiro passo, é partir para a conversa. Nem sempre a pessoa tem consciência de que está passando por dificuldades e necessitará de muito apoio para superar o transtorno.

É importante procurar um médico. Ele poderá realizar um interrogatório com o paciente, um exame fisiológico e possivelmente outros exames complementares para o diagnóstico. É importante também uma avaliação psicológica, uma vez que a anorexia é ligada também à esfera psíquica.

Fonte: http://doutissima.com.br/

Compartilhar