Radares farão alerta de temporais na Região Serrana com 6 horas de antecedência

24/11/2014 12:36:25
Compartilhar
Os dois equipamentos serão instalados no Rio de Janeiro e em Macaé

Dois radares meteorológicos de última geração serão instalados no Rio de Janeiro para ampliar a cobertura do Sistema de Alerta de Cheias. Os dois equipamentos têm capacidade para detecção de chuvas, com precisão volumétrica de até 240 quilômetros para medições quantitativas e até 450 quilômetros para medições qualitativas, o que será de suma importância para ações de prevenção na Região Serrana, devastada pela tragédia climática de 2011.

Os equipamentos serão operados pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), com previsão de entrada em funcionamento em dezembro. Os radares podem antecipar eventuais tempestades com seis horas de antecedência. Os radares serão instalados no bairro de Guaratiba, na Zona Oeste do Rio, e no município de Macaé, no Norte Fluminense.

Além de agilizar a previsão, o avanço tecnológico irá minimizar os efeitos de eventos climáticos extremos. O Sistema de Alerta de Cheias do Inea será fortalecido, fazendo com que os órgãos de resposta aos riscos de desastres possam agir com maior eficiência.

“Os radares são um avanço porque mudam a forma de gestão. A tecnologia nos traz evolução na precisão e na antecedência de desastres naturais e fortalece o sistema de alerta de chuvas. Vamos ter mais segurança”, explicou a presidente do Inea, Isaura Frega.

A escolha dos locais para instalação dos radares levou em consideração critérios técnicos. Em Macaé, o equipamento irá operar no campus da Uenf (Universidade Estadual do Norte Fluminense), e em Guaratiba, ficará na Fazenda Modelo. Os novos radares vão se comunicar com outros nove, pertencentes ao governo federal, e formarão uma rede de prevenção meteorológica.

O Rio de Janeiro será a primeira unidade da federação a ter todas as bacias hidrográficas que cruzam o seu território cobertas pelo monitoramento. Os radares, que foram adquiridos por R$ 13,4 milhões, também permitirão a formação de um centro técnico especializado em prevenção de chuvas.

Compartilhar