Deputado Marcelo Freixo, pré-candidato a governador, visita Friburgo

10/09/2021 18:34:36
Compartilhar
Freixo conversa com representantes da CDL, Firjan e Acianf (foto: divulgação)

AGENDA COM EMPRESÁRIOS, PROFESSORES E POLÍTICOS –


O deputado federal e pré-candidato a governador, Marcelo Freixo (PSB), cumpriu agenda política em Nova Friburgo, nesta sexta-feira, 10/9, acompanhado do ex-deputado Wanderson Nogueira e outras lideranças políticas. A presença do pré-candidato foi marcada por entrevistas à imprensa, reuniões com lideranças políticas e empresariais, diretores da UERJ (IPRJ), UFF e CEFET e, finalmente, encontro na Quadra da Imperatriz de Olaria.

Durante reunião na CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), Marcelo Freixo defendeu o fortalecimento dos empresários locais e a reconstrução do Estado, tendo o desenvolvimento do interior como um dos pilares.

Junto com Wanderson Nogueira, Freixo tem encontro com professores

“Friburgo é um excelente exemplo. É uma das cidades mais industrializadas do Estado, tem uma agricultura muito forte e a presença de universidades e centros de pesquisa e tecnologia. Temos que juntar esses segmentos, para que eles trabalhem com o mesmo objetivo de aumentar a produtividade, gerar mais emprego e desenvolver toda a região. O governo tem que ser um parceiro dos empresários, facilitar a vida de quem quer fazer negócios”, disse o deputado após encontro com representantes da CDL), Firjan e Acianf).

Freixo apresentou algumas propostas voltadas para o setor de produção têxtil e confecção de moda íntima, bem como para o setor de metal-mecânica. Ele defendeu que o governo seja o mediador de uma parceria com o Instituto Politécnico da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), com o Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET) e com a Universidade Federal Fluminense (UFF) para aumentar fortalecer e tornar a indústria de Friburgo ainda mais eficiente.

Pré-candidato a governador concede entrevista a Pedro Osmar, na Friburgo FM

O deputado também quer a ampliação do crédito para desafogar o setor. “No caso do setor têxtil, estamos falando de milhares de pequenas empresas que geram muitos empregos, mas estão no limite da capacidade financeira por causa da crise. O governo tem que facilitar o acesso ao crédito, para os empresários poderem respirar e investir. Além de apoiar o setor através da capacitação de mão de obra”, argumentou.

O pré-candidato defendeu uma nova política econômica baseada no fortalecimento da economia das cidades do interior para que elas sejam os polos de desenvolvimento de todo o Estado. “Por décadas, o governo favoreceu um pequeno grupo de empresários aliados, que faziam parte da panelinha. Está na hora de acabar com isso, com uma nova política norteada pela seriedade e transparência, focada nos pequenos e médios empresários, que são os que mais empregam no Estado. Hora de diálogo, união e trabalho para a gente tirar o Rio de Janeiro do buraco”, concluiu.

Compartilhar