Estado RJ repassa lotes de vacinas contra gripe e contra covid-19 para os 92 municípios

13/04/2021 17:45:50
Compartilhar
Vacinas estão sendo entregues de helicóptero

A Secretaria de Estado de Saúde (SES), por meio da Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS), realizou no início desta semana a entrega de 555.600 doses de vacina contra gripe (influenza) aos 92 municípios do estado. Também foram distribuídas 158.250 doses da vacina Oxford/Astrazeneca contra a Covid-19.

As cidades do Rio, Niterói, São Gonçalo e Maricá retiraram as doses em caminhões e vans, na Coordenação Geral de Armazenagem (CGA) da SES, em Niterói. Já para os outros 88 municípios, a distribuição foi realizada por seis helicópteros, sendo dois do Governo do Estado, um da Secretaria de Estado de Polícia Civil, dois do Corpo de Bombeiros e um da Secretaria de Estado de Polícia Militar. As aeronaves vão transportar 72.440 doses de Oxford/AstraZeneca e 264.300 doses contra a gripe.

“Assim como já vínhamos fazendo com a vacina contra Covid-19, estamos realizando a entrega da vacina de influenza a todos os municípios ao mesmo tempo. Queremos que todos os cidadãos do estado tenham o mesmo tratamento”, disse o secretário de Saúde, Carlos Alberto Chaves.

A expectativa é que sejam imunizadas 6,8 milhões de pessoas no estado, o que corresponde a 90% dos grupos prioritários. A vacinação ocorre em três etapas:

Na primeira, até 10 de maio, serão os trabalhadores da saúde, indígenas, crianças de 6 meses a menores de seis anos, gestantes e puérperas (mulheres que deram à luz há pouco tempo.

De 11 de maio a 8 de junho, será a vez de pessoas com mais de 60 anos e professores.

A última fase, entre 9 de junho e 9 de julho, é destinada a pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, portuárias, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário, forças de segurança e salvamento, Forças Armadas, agentes penitenciários e do Degase, presidiários e adolescentes que cumprem medidas socioeducativas.

INTERVALO DE 15 DIAS – O médico sanitarista da SES Alexandre Chieppe explica que a pessoa que teve Covid-19 pode se vacinar contra influenza.

“São duas doenças completamente diferentes. O único cuidado é para que os dois imunizantes não sejam aplicados de forma simultânea. Foi definido em âmbito nacional que a vacina prioritária, neste momento, é a contra Covid, mas é necessário aguardar 15 dias entre a aplicação de uma e outra”, afirmou.

Compartilhar