Friburgo: Câmara dá aval ao prefeito para contratar médicos via Organização Social (OS)

02/12/2022 08:54:15
Compartilhar

VOTAÇÃO EM 1ª DISCUSSÃO TERMINOU 16 A 5; SESSÃO ACALORADA FOI MARCADA POR PROTESTO E BATE-BOCA –


A Câmara de Vereadores de Nova Friburgo aprovou em 1ª discussão, nesta quinta-feira, 1/12, projeto de autoria do prefeito Johnny Maycon que altera a Lei Orgânica Municipal permitindo que o governo municipal contrate profissionais médicos para o Hospital Municipal Raul Sertã e outras unidades de saúde através de Organização Social (OS) – uma espécie de terceirização de mão de obra. A votação terminou em 16 a 5 (o Executivo necessitava de 14 votos – dois terços dos vereadores para alterar a LOM).


A sessão ordinária foi uma das mais quentes e tumultuadas este ano no Legislativo friburguense. Foram registrados protestos na plateia, discursos acalorados e troca de farpas entre as bancadas oposicionista e governista e, ainda, ataques pessoais entre parlamentares – o mais efusivo envolvendo os ex-aliados e ex-amigos Marcinho do Alto e Zezinho do Caminhão.


Coube ao vereador Repórter Maicon Queiroz falar contrário ao projeto. Na sua opinião, o projeto é “uma aberração” que abre “uma porta para a corrupção na saúde”, disse ele se referindo a escândalos ocorridos em outros municípios e no governo do RJ envolvendo OSs.


Além dele, outros 4 vereadores (Maiara Felício, Priscilla Pitta, Marcinho do Alto e Joelson do Pote) acentuaram as críticas e votaram contra a proposta do Executivo.


Zezinho do Caminhão defendeu o projeto. Ele destacou que o projeto tramitou mais de 100 dias na Câmara e que poderá ser uma alternativa para que a Prefeitura suprir a carência de médicos na rede pública, em especial no HMRS.


A sua linha de defesa foi acompanhada pelos vereadores Angelo Gaguinho, Carlinhos do Kiko, Cascão do Povo, Christiano Huguenin, Cláudio Leandro, Dirdeu Tardem, Isaque Demani, Janio Carvalho, José Carlos Schuabb, José Roberto, Max Bill, Professor André, Vanderléia Abrace Essa Ideia, Wallace Piran e Wellington Moreira.


Marcinho do Alto e Zezinho do Caminhão, integrantes do dito G5 (do qual também fizeram parte Johnny Maycon, Professor Pierre e Wellington Moreira em oposição ao ex-prefeito Renato Bravo) protagonizaram o embate mais duro, com ataques pessoais.


Durante a sua fala, Marcinho disse que os vereadores favoráveis ao projeto “estavam sentando no colo do prefeito”. Zezinho respondeu no final mandando ele calar a boca reiteradas vezes e afirmando que “ninguém sentou mais no colo do prefeito que o próprio Marcinho, que teve duas secretarias (Governo e Assistência Social) na gestão Johnny Maycon”, até romper politicamente com o prefeito no início deste ano.


Ainda durante a sessão, vereadores oposicionistas lembraram que na gestão Renato Bravo, que antecedeu ao atual governo, o então vereador e atual prefeito, Johnny Maycon (assim como o referido G5), sempre se posicionou contrário à contratação de Organizações Sociais para atender a saúde.


Outra crítica dos opositores foi que, nas semanas que antecederam a votação do projeto, a Câmara realizou três audiências públicas para debater o tema sobre a permissão para a Prefeitura contratar médicos via OS, mas sem a presença do Executivo, que não enviou representante em nenhuma delas.


ASSISTA AQUI A ÍNTEGRA DA SESSÃO

Compartilhar