Friburgo terá 44 agentes para combater mosquito da dengue, Zika e Chicungunya

23/11/2018 10:58:40
Compartilhar
Prefeito Renato Bravo pedirá autorização da Câmara para fazer as contratações de agentes

A secretária municipal de Saúde, Tânia Trilha, anunciou esta semana que a Prefeitura vai realizar processo seletivo para contratar até 44 agentes de endemia visando reforçar as equipes que fazem a eliminação dos criadouros de Aedes aegypti em Friburgo. O mosquito é transmissor da dengue, Zika e Chicungunya.

O projeto de lei solicitando autorização legislativa para a contratação dos agentes de endemia, entretanto, ainda precisa de autorização da Câmara Municipal, o que deve acontecer nos próximos dias.

Esta semana, Friburgo reativou o Comitê de Mobilização Social contra o Aedes aegypti. O Comitê é formado por representantes da sociedade civil, por meio de associações de moradores, Corpo de Bombeiros, Sanatório Naval, Tiro de Guerra, unidades de saúde públicas e particulares, secretarias municipais como Defesa Civil, Serviços Públicos e Educação, sob a presidência da Secretaria de Saúde e suas subsecretarias. O objetivo é mobilizar toda população para ações de combate ao mosquito transmissor de arboviroses, que são doenças com maior incidência no verão.

De acordo com a subsecretária de Vigilância em Saúde, Fabíola Braz Penna, “o município tem preocupação com a circulação de três tipos de vírus neste período do ano: o da dengue (com seus quatro subtipos), zika e Chicungunya. Assim, a reativação do Comitê busca traçar políticas de saúde voltadas para o atendimento de pacientes acometidos por estas doenças e, principalmente, o combate ao vetor”.

Nova Friburgo é uma área considerada propícia para proliferação do mosquito, em função do alto volume de chuvas e quantidade de depósitos que servem de criadouro. Caixas d’àgua destampadas, lixo e entulho abandonados estão entre os principais pontos de reprodução do aedes na cidade, segundo levantamento dos agentes de saúde.

Compartilhar