Governador e secretários recebem reajuste salarial de 11% em plena crise

08/01/2021 18:13:42
Compartilhar
Cláudio Castro, governador em exercício

Por Jornal Extra

Em estado de calamidade pública financeira desde 2016, sob o Regime de Recuperação Fiscal (RRF) e com um déficit previsto para 2021 na casa dos R$ 20, bilhões, o Estado do Rio pagará salários 11% maiores para o governador e os integrantes do primeiro e do segundo escalões do governo.

A medida passou a valer em dezembro, com a revogação de um corte nos salários adotada pelo então governador Luiz Fernando Pezão, no fim de 2015, em meio ao agravamento da crise fiscal. Com isso, voltaram a valer os rendimentos maiores estabelecidos por uma lei de 2014, ano do último reajuste do funcionalismo estadual. O aumento deverá causar um impacto de, pelo menos, R$ 1 milhão ao longo deste ano.

O cálculo do impacto leva em conta o valor que será pago a mais ao governador em exercício Cláudio Castro, ao governador afastado Wilson Witzel e aos 23 secretários, além dos subsecretários. Como o governo não informou quantos ocupantes de cargos do tipo existem, a reportagem considerou pelo menos um subsecretário para cada uma das 23 pastas.

Compartilhar