Justiça manda prender e afastar presidente da Alerj, Jorge Picciani, e mais dois deputados

16/11/2017 15:06:41
Compartilhar
Picciani (d), Paulo Melo e Edson Albertassi podem ir para a cadeia

O Tribunal Federal da 2ª Região votou na tarde desta quinta-feira, 16, por unanimidade (5 a 0) pela prisão preventiva e afastamento dos mandatos dos deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB. A decisão, no entanto, precisa ser submetida ao plenário da Assembleia Legislativa.

O pedido de prisão dos três políticos foi feito pelo do Ministério Público Federal após a deflagração da Operação Cadeia Velha.

O Ministério Público Federal acusa os três políticos de uso do cargo público para receber propina no esquema de corrupção do setor de transportes público, corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Um dos filho de Picciani, Felipe, já está preso. A polícia também prendeu dois dos maiores empresários de ônibus Estado do Rio: Jacob Barata Filho e Lelis Teixeira. Eles já são réus na Lava Jato e estavam em casa beneficiados por um habeas corpus do ministro Gilmar Mendes.

Compartilhar