Lontra vira uma atração no Rio Bengalas, no Centro de Friburgo

01/08/2021 21:03:37
Compartilhar
Lontra no Rio Bengalas (foto: Jalmirez Silva, fotógrafo de natureza)

Ela desliza suavemente pelo rio em busca de um peixe aqui e outro ali. Para, descansa e volta a pescar. Uma lontra (Lontra longicaudis) tem sido observada com frequência no Rio Bengalas, próximo ao Edifício Itália, e tem se transformado numa atração para quem passa pelas avenidas Comte Bittencourt e Galdino do Vale Filho. Digamos, gosta de se exibir para o público. O flagrante desta semana foi feito pelo fotógrafo de natureza, Jalmirez Silva.

Outros animais também são vistos com frequência no Rio Bengalas (fotos: Jalmirez Silva)


RIO BENGALAS VIVE, APESAR DE TUDO


Diversos animais têm sido vistos com frequência, nos últimos meses, no leito Rio Bengalas. Os registros foram captados por colaboradores da concessionária Águas de Nova Friburgo, moradores, e até fotógrafos profissionais que exibem imagens de patos, famílias de capivaras, garças, lontras e pequenos cardumes de peixes habitando alguns pontos do curso d’água.

De acordo com o superintendente da Águas de Nova Friburgo, João Sá, esses eventos são resultado dos inúmeros investimentos realizados em saneamento nos últimos anos na cidade e também fruto das ações realizadas para preservação do meio ambiente, que colaboram consideravelmente para despoluição do rio.

“Antes do Grupo Águas do Brasil assumir os serviços de abastecimento de água tratada, afastamento, coleta e tratamento de esgoto no município, o índice de tratamento de esgoto na cidade era zero e os efluentes eram despejados in natura no Bengalas afastando ou prejudicando a vida animal. Hoje, isso não acontece mais”, conta Sá, acrescentando que a expectativa é que aparições como essas se tornem cada vez mais constantes.

Originalmente chamado de São João das Bengalas, o rio que corta praticamente toda a cidade, voltou a ser um atrativo para os friburguenses e para os turistas que visitam a cidade.

“Fico muito emocionada em ver cenas como essas no Rio Bengalas. Lembro quando ainda cursava o ensino médio e passava próximo ao rio para ir à escola e a via cada dia numa cor diferente. Já o vi verde, vermelho, azul, sem contar o cheiro insuportável e a quantidade de lixo nas margens. Naquela época, jamais poderia imaginar que um dia veria vida de novo no Bengalas e muito menos que iria contribuir para a sua recuperação”, disse a gerente de Operações da concessionária, Danielle Moreira.

Compartilhar