RJ distribui CoronaVac para cobrir 2ª dose pendente dos municípios

19/05/2021 09:43:28
Compartilhar
Vacinas estão sendo distribuídas na quarta e quinta

por Secom / governo do estado

A Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro (SES) está entregando nestas quarta e quinta-feira, 19 e 20 de maio, as 336.400 doses de vacinas contra a Covid-19 que recebeu nesta terça-feira, 18/5, do Ministério da Saúde.

A distribuição acontece por meio de caminhões, vans e helicópteros, e os imunizantes serão distribuídos aos 92 municípios, considerando o calendário vacinal proposto pelo Programa Nacional de Imunizações e contemplando a segunda dose. São 174.400 doses de CoronaVac, destinadas exclusivamente a cobrir as segundas doses pendentes, que foram indicadas pelos municípios por meio de ofício solicitado pela SES para garantir que a população fosse imunizada. Esta remessa será destinada a 56 municípios, pois os demais já tiveram sua cota concluída. Já as 162.400 doses de Oxford/Astrazeneca serão enviadas para todos os municípios, para serem usadas também para a segunda dose (pessoas de 60 a 69 anos e outras pendências).

“Reforço a importância de que os gestores municipais sigam as orientações para a aplicação da vacina ao público-alvo indicado, garantindo que a segunda dose seja contemplada. Ainda que as vacinas tenham sido enviadas anteriormente em quantitativo compatível para primeira e segunda dose, ouvimos a demanda dos municípios, reunimos os dados e acionamos o Ministério da Saúde para que essas remessas da CoronaVac atendessem doses em atraso e doses que ainda estão no prazo para serem aplicadas. O foco é a imunização da população, e se faz necessário o compromisso com o calendário vacinal preconizado”, afirmou Alexandre Chieppe, secretário de Estado de Saúde.

APLICAÇÃO DE VACINAS – A Secretaria de Estado de Saúde, por meio da Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS), envia ofícios, constantemente, aos municípios reforçando a necessidade de cumprimento das recomendações para uso dos imunizantes distribuídos. É de extrema importância que os responsáveis técnicos e gestores municipais organizem suas ações de imunização priorizando os grupos elencados, para que não haja prejuízo da oferta da vacina para os mesmos, sob risco de não haver reposição futura.

GRÁVIDAS E PUÉRPERAS – A orientação do Ministério da Saúde é que gestantes e puérperas com comorbidades que ainda não tenham recebido a vacina devem ser imunizadas com CoronaVac ou Pfizer. É necessária avaliação médica prévia e um relatório para apresentação no posto de vacinação. Já as que não têm comorbidades, a vacinação não está disponível.

As grávidas e puérperas (incluindo as sem fatores de risco adicionais) que tenham tomado a primeira dose da vacina AstraZeneca devem aguardar a definição do protocolo a ser seguido. A SES ainda ressalta que a qualquer percepção de efeito adverso deve ser buscada avaliação médica.

Compartilhar