Sérgio Cabral firma acordo de delação premiada com a PF

16/12/2019 18:19:54
Compartilhar
Sérgio Cabral já foi condenado a 234 anos de cadeia

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral assinou um acordo de colaboração premiada com a Polícia Federal, que enviou o material para homologação do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF). Até agora, o ex-governador já foi condenado a 234 anos de prisão e ainda responde a mais de 20 processos.

O acordo está mantido sob sigilo. Sérgio Cabral teria se comprometido a devolver R$ 380 milhões de propina recebida por ele nos últimos anos.

A delação, porém, só terá validade caso seja homologada pela Suprema Corte. Em sua manifestação, que chegou ao STF, a Procuradoria-Geral da República (PGR) se colocou contrária ao acordo de delação, que já havia sido rejeitado pela força-tarefa da Lava Jato no Rio.

A PGR argumenta que Sérgio Cabral ocultou informações e protegeu pessoas ao negociar o acordo com a Lava Jato fluminense.

O PGR alega também que o ex-governador pode ser considerado o líder da organização criminosa montada no governo e, nessas condições, não poderia se beneficiar de um acordo de colaboração.

Compartilhar