Suplente perde vaga na Câmara e não deve voltar para Prefeitura

23/01/2018 16:04:19
Compartilhar
Chico Barros disse que não topou fazer

O mandato de vereador de Francisco Barros durou 15 dias. Empossado como suplente dia 8, ele perdeu a vaga na Câmara de Vereadores de Nova Friburgo nesta terça-feira, 23, com o retorno do titular da cadeira, Márcio Damasio, que reasumiu o mandato no Legislativo após pedir exoneração da Secretaria Municipal de Serviços Públicos – para ter mais tempo para se dedicar à recuperação do filho acidentado.

No breve período em que assumiu o mandato de vereador, Chico Barros não participou de nenhuma reunião e nem teve tempo de apresentar qualquer projeto. Fora da Câmara, ele não deverá reassumir o cargo de assessor de gabinete na Prefeitura, função que exercia antes de ser convocado para assumir a cadeira de Damazio.

“Não acredito que o prefeito [Renato Bravo] irá me nomear novamente. Não fiz o jogo que eles queriam que eu fizesse. Não poderia ter feito, porque eu iria desrespeitar meus eleitores. Estou tranquilo”, disse Chico Barros nesta terça-feira, 23.

O jogo a que Chico Barros se refere é uma suposta proposta para renunciar ao mandato de vereador para que o governo municipal pudesse articular mexidas estratégicas na base governista na Câmara. “Isso eu não aceitei fazer”, destacou.

Fonte ligada ao gabinete prefeito Renato Bravo também avaliou que “dificilmente” Chico Barros irá reassumir o cargo de confiança que ocupava no governo municipal. A mesma fonte optou por não comentar as afirmações feitas pelo suplente de vereador sobre a suposta pressão política que teria recebido para renunciar ao mandato na Câmara.

Compartilhar