Covid-19: Governo não exigirá receita médica para vacinar crianças de 5 a 11 anos

05/01/2022 18:38:52
Compartilhar
Imunizante será da Pfizer, aplicada em dose menor

IMUNIZAÇÃO DEVE COMEÇAR AINDA EM JANEIRO –


O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira, 5/1, as regras para a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19 e abriu mão da exigência de receita médica para imunização dessa faixa etária.


Segundo o ministério, o primeiro lote de vacinas pediátricas deve chegar ao país no próximo dia 13.


A distribuição aos estados começará a ser feita no dia seguinte, se o cronograma for cumprido – o que permitiria o início da vacinação nos municípios entre os dias 14 e 15 deste mês.


De acordo com o governo, a vacinação infantil ocorrerá:


. em ordem decrescente de idade (das crianças mais velhas para as mais novas), com prioridade para quem tem comorbidade ou deficiência permanente e para crianças quilombolas e indígenas;


. sem necessidade de autorização por escrito, desde que pai, mãe ou responsável acompanhe a criança no momento da vacinação;


. com intervalo de oito semanas – um prazo maior que o previsto na bula, de três semanas.


Apesar de não exigir a receita médica, o Ministério da Saúde disse orientar que os pais “procurem a recomendação prévia de um médico antes da imunização”.


Durante a coletiva, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que a segurança e a eficácia da vacina pediátrica da Pfizer – que é aplicada em dose menor, em relação à versão para adultos – já foi atestada por diversas agências internacionais.

Compartilhar