Estado RJ iniciará 1ª fase da vacinação contra a covid dia 20 de janeiro

18/01/2021 07:18:17
Compartilhar
Enfermeira paulista foi a 1ª a ser vacinada no Brasil

O governo do Estado do Rio de Janeiro, através das equipes técnicas da Secretaria de Estado de Saúde, está preparado para a orientação e o apoio na aplicação das vacinas CoronaVac e Oxford/Astrazeneca a todos os 92 municípios do Rio de Janeiro, de forma simultânea e proporcional.

A aprovação, domingo, 17/1, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do uso emergencial representa uma importante etapa vencida no combate ao novo coronavírus.

O governador em exercício Cláudio Castro viajou nesta segunda-feira, 18/1 para São Paulo, onde participa de um encontro de governadores com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para trazer as doses de vacina para o Rio. O ministro anunciou que a vacinação começa quarta-feira, dia 20, em todo o País. O Estado do Rio receberá aproximadamente 487 mil doses.

“Essa é uma vacinação para todos, sem discriminação, mantendo e respeitando as instituições. Confiamos nos técnicos da Anvisa, no Plano Nacional de Imunização e agora todos os estados, todos os municípios, juntos, serão atendidos. Será uma vacina para todos”, ressaltou o governador em exercício Cláudio Castro.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) vai seguir o Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde, que prevê a distribuição de vacinas contra a Covid-19 para todos os estados do País. O PNI, que há mais de 45 anos é o responsável pelas campanhas de vacinação brasileira, acontecerá inicialmente em quatro fases, obedecendo a critérios logísticos de recebimento e distribuição das doses.

A primeira fase prioriza os trabalhadores de saúde, a população idosa a partir de 75 anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência e população indígena. A segunda fase inclui pessoas de 60 a 74 anos. A terceira fase prevê a vacinação de pessoas com comorbidades. A quarta fase abrangerá professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e a população privada de liberdade.

“A vacinação é o início do processo que vai nos devolver uma vida parecida com a que tínhamos antes dessa pandemia. Mas não podemos descuidar dos cuidados com a prevenção, o uso de máscara, o distanciamento e a higiene das mãos”, alerta o secretário de Estado de Saúde, Carlos Alberto Chaves.

Compartilhar