Friburgo: Prefeito diz que falta de remédios é ocasionada por crise na indústria farmacêutica

04/06/2022 09:07:49
Compartilhar

ELE DISSE QUE PREFEITURA ESTÁ FAZENDO EMERGENCIAL PARA SUPRIR CARÊNCIAS

Em publicação nas redes sociais, nesta sexta-feira, 3/6, o prefeito de Friburgo, Johnny Maycon (Republicanos) reconheceu a falta de vários medicamentos na rede pública municipal e, ainda no vídeo, disse que o desabastecimento acontece em outros tantos municípios e também na rede particular por conta de problemas da indústria farmacêutica. Ele disse ainda que a Prefeitura está realizando emergencial e que, em breve, espera que a situação esteja normalizada.

ASSISTA VÍDEO POSTADO POR JOHNNY MAYCON: AQUI

LEIA ABAIXO A ÍNTEGRA DA MANIFESTAÇÃO DO PREFEITO

“Infelizmente, alguns medicamentos estão em falta em todo o país, e Nova Friburgo também vem sofrendo com essa situação. No meio de maio foi finalizado um novo pregão que prevê a aquisição de 440 itens para a rede hospitalar do município. Entretanto, muitos itens que estavam no processo não foram licitados devido ao desabastecimento na rede farmacêutica.

Outra situação que gerou dificuldades para a Secretaria Municipal de Saúde foi em relação a uma das empresas que ganhou o processo anterior, de 2021, que tinha a responsabilidade contratual de fornecer uma quantidade significativa de itens de medicamentos, e mesmo após o município ter decisão judicial favorável, com previsão de aplicação multa a empresa, ainda assim a entrega não foi realizada até o momento.

A questão sobre a dificuldade de aquisição de medicamentos foi pautada pelos órgãos de saúde do país. O Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) se manifestou com preocupação sobre a situação. De acordo com a nota, o órgão recebeu relatos e documentos de diversos municípios sobre a falta de medicamentos injetáveis de uso hospitalar e pré-hospitalar.

O Conselho de Secretarias Municipais do Estado do Rio de Janeiro também publicou um ofício sobre a situação. O documento diz: ‘’as fragilidades do mercado de medicamentos já descritas por diversas vezes, encontradas principalmente na compra de medicamentos como Dipirona Sódica 500mg/mL, Neostigmina, Ocitocina, Aminoglicosídeos (Amiicacina e Gentamicina), Imonuglobulina Humana e mais recentemente, soro fisiológico, todos na forma de injetáveis, que impactam diretamente na efetividade e segurança de tratamentos consagrados’’.

No último mês, o Governo Federal suspendeu o teto de preços pago pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para itens faltantes, com o objetivo de evitar desabastecimentos maiores. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e os laboratórios também se manifestaram sobre as faltas.

Diante dessa situação nacional, os seguintes itens estão em escassez: dipirona, tramadol, morfina, soro, amiodarona, furosemida, bromoprida, amicacina, ocitocina, entre outros.
Consequentemente, medicamentos dados como frustrados na licitação da Prefeitura de Nova Friburgo.

Com isso foi instaurado um processo emergencial na tentativa de mais uma vez sanarmos essa questão. A expectativa é que em poucos dias, o processo seja finalizado.

Apesar de toda a dificuldade, o Hospital Municipal Raul Sertã tem trabalhado para assistir a todos os cidadãos que procuram a unidade. Entre os dias 30 de maio e 02 de junho, 938 atendimentos adultos, 272 infantis e 364 relacionados a covid-19 foram realizados no hospital.

Cabe ressaltar que, mesmo com a falta de alguns medicamentos, a farmácia possui um estoque relevante no tratamento hospitalar, como, por exemplo, antibióticos, buscopan composto, dipirona GTS, Benzil e jelco. Os profissionais da Secretaria Municipal de Saúde de Nova Friburgo têm se empenhado incansavelmente para atender a todos com dignidade, segurança e qualidade.

Em relação ao serviço de urgência de pediatria, o município de Nova Friburgo tem um dos melhores atendimento da região. Neste momento, estamos tendo dificuldades com atendimento no domingo no Raul Sertã e estamos trabalhando ao máximo para resolver o mais rápido possível. Porém, no domingo as crianças são assistidas com atendimento pediátrico na UPA. Grande parte dos municípios da região, nem tem atendimento de urgência de pediatria e quando tem, é apenas um ponto de atendimento. Nós temos dois pontos de atendimento durante 24h por dia, Raul Sertã e UPA, com exceção do domingo até que seja resolvido”.

Compartilhar